Política, perfis e notícias de Serra Pelada

Por Lima Rodrigues, de Curionópolis (PA)

O clima é tenso em Curionópolis, no sudeste do Pará. A disputa pela presidência da Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada foi mais uma vez, em menos de 30 dias, parar nas mãos da Justiça. Na manhã desta  sexta-feira (9)  a Polícia Militar cumprirá a decisão da juíza Eline Salgado Vieira, da Comarca de Curionópolis, que determina a retirada imediato de um grupo de invasores, que dia 31 tomou de posse o prédio da Coomigasp alegando que uma nova diretoria fora eleita dia 14 de outubro em assembleia na vila de Serra Pelada. Acontece que a decisão da juíza desconsidera a realização da assembleia e determina a imediata desocupação do prédio e o retorno da diretoria anterior, presidida por Valder Falcão. Ele assumiu o cargo após o afastamento do ex-presidente Gessé Simão, acusado pelo Ministério Público do Pará de prática de corrupção e desvio de recursos da cooperativa. Valder era Diretor Administrativo, uma espécie de vice-presidente, de acordo com o estatutuo da cooperativa.

Segundo a decisão da juíza Eline Salgado, “não havendo mais a liminar no Agravo de Instrumento, revigorou-se a liminar concedida para a realização da assembleia do dia 14, ou seja, tornou inválida a assembleia realizada, e por via de consequência a eleição de nova diretoria, eis que se originou de árvore envenenada”. A juíza diz aInda em sua decisão que a presente ação se finda no impedimento da realização da assembleia geral. “Entretanto, considero que os requeridos estão utilizando-se de má fé processual, ao serem renitentes em cumprir a decisão deste Juízo, com atitudes tumultuárias com vista a fomentar a discórdia entre os associados, convocando novas assembleias sem qualquer pemissão deste Juízo e em desrespeito ao Termo de Ajustamento de Conduta – TAC – assinado junto ao Ministério Público do Estado do Pará”.

A juíza Eline Salgado Vieira é rigorosa em sua decisão e faz um alerta aos invasores que estão impedindo a volta da diretoria comandada por Valder Falcão: “O histórico de agressões e mortes na Coomigasp já são muitos, sendo que com a postura dos requeridos de intecionalmente fomentar a discórdia entre os associados, a ponto de invandirem a associação e lá pemanecerem, à despeito de terem se retirado, em afronta a este Juízo, requer medidas energéticas para restabelecer o estado democrático de direito. Com esta razões, determino seja oficiado Comando da Polícia Militar desta Comarca, para o cumprimento integral da medida liminar, retirando os ocupantes ilegais da cooperativa. Em caso de desobediência a ordem judicial, determino ao Oficial de Justiça que conduza os requeridos a Delegacia de Polícia para registro do Boletim de Ocorrência”, alerta a juíza em sua decisão, que será cumprida nesta sexta-feira rigorosamente pela Polícia Militar, apesar da resistência do grupo invasor.  O clima poderá ficar mais tenso ainda, caso haja resistência por parte dos invasores.

Ao serem comunicados pelo oficial de justiça da decisão da juíza Eline Salgado, os invadores do prédio da Coomigasp em Curionópolis criticaram a decisão da juíza, alegando que “a mesma não determina o retorno da diretoria anterior ao não citar a reitengração de posse e que a decisão tem falhas, cabendo recurso a justiça em Belém”.

Devido ao clima tenso, com os dois grupos distantes apenas cerca de 300 metros um do outro, na praça em frente à Coomigasp, o oficial de Justiça achou por bem voltar na manhã desta sexta-feira acompanhado por policiais militares para cumprir a decisão da juíza Eline Salgado. Com a retorno da diretoria de Valder Falcão e o cancelamento, por decisão judicial, da assembleia convocada para o dia 18 de novembro, espera-se que a paz volte a reinar em Curionópolis e em Serra Pelada. Só lembrando que, de acordo com a empresa Colossus, que fez parceria com a Coomigasp, o início da produção mineral está previsto para o primeiro semestre de 2012. Confira abaixo a decisão da Juíza Eline Salgado Veira.

Na foto, o momento em que o Oficial de Justiça comunica aos invasores do prédio da Coomigasp sobre a decisão da juíza Eline Salgado.

Eu venho de uma luta desde 1998. Todos me conhecem e sabem do meu perfil. Quando iniciei lá atrás, logo conheci com o companheiro Valder Falcão. Participei ativamente da primeira eleição nossa em 2003. Não obtivemos êxito e logo em seguida partimos para a readequação em 2005 e conseguimos instalar vários postos da Coomigasp nos estado e conseguimos 32 mil sócios, ex-Coogar na  Coomigasp. Em 2006, vencendo o mandato do ex-presidente Osmar Elísio Barbosa, partimos para um processo eleitoral com o apoio de todos, inclusive o Sindigasp- Sindicato dos Garimpeiros de Serra Pelada  e fomos vitoriosos, com todos os representantes. À época eram 212 representantes. Conseguimos chegar a Coomigasp em 9 de julho de 2006. Logo em seguida, em setembro do mesmo ano, partimos para buscarmos junto ao DNPM – Departamento Nacional de Produção Mineral, o tão sonhado alvará de pesquisa, que conseguimos em 4 de março de 2007. Fizemos em Serra Pelada uma grande festa para comemorar a conquista do alvará de pesquisa, com a presença do senador Edison Lobão e do então vereador Chamonzinho, hoje prefeito reeleito de Curionópolis e do deputado federal Zé Geraldo (PT-PA).  O evento contou com a presença de mais de 25 mil garimpeiros. Em seguida, começamos a procurar uma empresa que pudesse fazer parceria conosco no projeto de Serra Pelada. Tivemos com várias empresas, entre elas, Grupo Troy e Aura Gold Mineração; Citibank e Bradesco, AssinCo e a Colossus, na pessoa do Dr. Pérsio Mandeta, um dos maiores geólogos do Brasil. Logo em seguida convocamos uma Assembleia Geral Ordinária para 8 de julho de 2007 para as empresas interessadas apresentarem as propostas para o Conselho de Administração e depois levado à assembleia. Levamos a proposta da Colossus para a apreciação dos garimpeiros, na pessoa do grande geólogo Heleno Costa e foi aprovada por todos  da seguinte forma: 49% para a Coomigasp e 51% para a Colossus, mais prêmios, de acordo com a pesquisa realizada.

Em setembro de 2007, veio a primeira decisão afastando a diretoria do comando da Coomigasp, na pessoa do companheiro Valder Falcão. Os embates jurídicos fizeram com que nós permanecêssemos no cargo até 21 de agosto de 2008,  quando houve o retorno da diretoria anterior, dirigida pelo Zé Maria. Em 19 de setembro do mesmo ano, entramos com um mandado de segurança pedindo uma intervenção na Coomigasp para as eleições gerais em um processo democrático, onde todos que quisessem disputar as eleições poderiam participar e quem ganhasse seria reconhecido como vencedor de fato e de direito. Nosso grupo, à época liderado  por Valder Falcão, indicou e elegeu o garimpeiro Gessé Simão, que foi o vitorioso com 92% dos votos. Bem antes, apareceu no nosso meio a pessoa do Toni Duarte, que na administração Valder tentou ganhar altos salários na Coomigasp, mas não conseguiu. Mas mesmo assim tinha um bom salário, à época de RS 1 mil, mais do que o meu salário, como funcionário da cooperativa. Eu fazia os depósitos em contas de terceiros, às vezes do filho ou da esposa dele. Na administração Gessé, logo de cara o Toni conseguiu um salário de R$ 6 mil. Depois subiu para R$ 10 mil, depois para R$ 20 mil e por último para R$ 30 mil. Acompanhei todos os depósitos. Às vezes nós, funcionários que realmente trabalhávamos, ficávamos sem receber nosso salário para que os salários do Toni Duarte fossem pagos sem atraso, sempre na conta de familiares dele.  Tenho cópias de todos esses depósitos. Ele sempre querendo mais, pediu para a parceira Colossus pagar mais R$ 15 mil, totalizando R$ 45 mil por mês. Ele recebia todo esse dinheiro para apoiar os 25% que ele mesmo defendeu no Maranhão, Pará, Tocantins e Piauí. E também tinha com ele a Delegacia de Brasília, na pessoa de senhora conhecida como Érica, que nunca prestou conta para a Coomigasp. Diversos sócios que pagaram em Brasília suas mensalidades continuam inadimplentes porque esses pagamentos nunca chegaram ao conhecimento da cooperativa e estes garimpeiros continuam devedores da Coomigasp por culpa dos desvios praticados pelo Toni.

Os garimpeiros, que ele tanto diz ser defensor, precisam saber da verdade: ele já recebeu mais de 1 MILHÃO E MEIO DA COOMIGASP nos últimos três anos para mentir com a história de aposentadoria de garimpeiro, plano de saúde, curso de capacitação para filhos e filhas de garimpeiros. Inventou ainda a descoberta de uma pepita de 400 toneladas de ouro só para enrolar os garimpeiros. A onde você enfiou essa pepita de ouro, Toni Mentira? E vejam mais o que este cidadão já aprontou. Ele ameaçou um rompimento com o grupo já nos últimos meses do mandato do então presidente Gessé, mas fez um pedido absurdo para ganhar R$ 50 mil da Coomigasp e pediu para a parceira Colossus pagar mais R$ 50 mil ou R$ 5 milhões para  continuar defendendo o projeto em seu blog, chantageando a Coomigasp e a Colossus. Na reeleição, foi eleito Valder Falcão Diretor Administrativo. Depois do processo eleitoral, o Valder disse que salários como o de Toni e o do Lauro Assunção, que ganhava R$ 25 mil por mês, trazido pelo Toni, era um absurdo para a Coomigasp pagar mensalmente.

O Toni defendeu, também, a criação de uma holding para roubar o garimpeiro de verdade. Ele queria ficar com 60% dos direitos dos garimpeiros. Toni convidou o diretor Valder até o Hotel Atrium, em Parauapebas, para uma reunião, junto com o protegido dele Pastor Nilbert, de Imperatriz,  para fazer parte do grupo dele e fazer uma assembleia para derrubar o então presidente Gessé. Valder não compareceu e não aceitou a proposta. O Diretor Administrativo Valder Falcão,  em  reunião da diretoria em Imperatriz,  cortou os salários dos marajás, especialmente de Toni e do Lauro Assunção. Logo em seguida o Toni Duarte começou a persegui-lo.  Já insatisfeito, ele marcou uma reunião em São Luís com a diretoria para tratar de assunto de interesse dele, mas  não compareceu. A partir daí,  o Toni formou um grupo para derrubar a diretoria do Gessé, mas não conseguiu. Em seguida o que  houve foi uma investigação do Ministério Público do Estado do Pará, que acabou culminando com o afastamento do Gessé da presidência da Coomigasp. O Toni, no entanto, achava que ia derrubar toda a diretoria que, aliás, é o que ele prega até hoje desesperadamente. No Estatuto de hoje da Coomigasp, com o afastamento do presidente por motivo de força maior, assume a presidência o diretor administrativo e o primeiro vogal assume a diretoria administrativa. No Estatuto diz que quem convoca uma assembleia é o presidente do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal. E no artigo 33, o Estatuto prevê que 10 signatários podem pedir uma assembleia, desde que provem as irregularidades e tenham um quinto dos seus associados em dia com suas obrigações estatutárias, coisa que eles não fizeram. Com toda fraude, incluindo até pessoas mortas, e outras pessoas assinando pelos sócios, coisa que o Estatuto não prevê, eles conseguiram 5.541 assinaturas, sendo que em dia estavam apenas mil e 200  sócios. Eles precisariam de 7.600 sócios dos quase 38 mil associados da Coomigasp e em dia com suas obrigações estatutárias. Por isso, o pedido do grupo do Toni foi negado pelo Conselho de Administração e referendado por uma decisão judicial da Comarca de Curionópolis, pela juíza Eline Salgado Vieira. Eles recorreram a um desembargador plantonista que deu uma liminar, permitindo a eles o direito de fazer a assembleia do dia 14 de outubro em Serra Pelada. A liminar foi cassada pela desembargadora relatora do Agravo de Instrumento, Maria de Nazaré Saavedra Guimarães. A referida decisão foi Negação de Segmento, voltando ao status quo, ou seja, o estado atual, aceito pela  a Comarca, que ao mesmo tempo ampliou a multa determinada por ela, anteriormente de R$ 5 mil para R$ 10 mil para quem descumprisse a ordem dela. E a ordem da juíza Eline Salgado foi descumprida dia 31 de outubro, quarta-feira, quando eles invadiram o prédio da Coomigasp. No mesmo dia, ela deu uma decisão pedindo ao oficial de justiça para averiguar a situação da falta de documentação e o arrombamento das portas, caracterizando o descumprimento da decisão dela.

Curionópolis tem grandes homens e grandes mulheres. Como é que uma pessoa como o Toni Duarte chega na cidade falando mal do prefeito, que é um grande prefeito do município; fala mal do delegado; fala mal da juíza; do promotor e da desembargadora, esculhamba todo mundo; não respeita autoridades; usa nomes de deputados, senadores e ministros, governador, tirando proveito financeiro da situação e incitando os garimpeiros com mentiras e usando os mesmos como massa de manobra, para tentar voltar a ganhar seus R$ 60 mil de salário como um verdadeiro Marajá.  Isto ele não vai conseguir, porque a sociedade garimpeira e a Justiça do Brasil não permitirão que isto aconteça. Essa é a verdade dos fatos, amigos garimpeiros.

Com um forte abraço do amigo Célio Sá de Sousa,  filho de garimpeiro, atualmente, assessor especial da presidência da Coomigasp.

Curionópolis, 03 de novembro de 2012

Texto e fotos: Lima Rodrigues
Dezenas de comerciantes da Rua do Comércio, no bairro Rio Verde, realizaram na manhã dessa segunda-feira (5) protesto com a queima de pneus no cruzamento com a Rua Sol Poente. O ato teve como objetivo chamar à atenção das autoridades para a solução do grave problema de falta de energia no bairro.
Segundo os comerciantes, é constante a falta de energia na área e isso tem prejudicado todos os empresários e pessoas que trabalham na Rua do Comércio. “Isto é um absurdo. Já pedimos providências à Celpa, mas até agora nada. Desta vez, fomos prejudicados com a falta de energia desde sexta-feira. Por isso, resolvemos fazer este protesto”, afirmou o empresário Obadias Vieira Rodrigues.
A Câmara de Dirigentes Lojistas de Parauapebas encaminhou oficio a Rede Celpa solicitando a imediata solução do problema.

Comerciantes queimaram pneus e pediram energia elétrica de qualidade

Conexão Rural chega a outras cidades do Pará

O programa veiculado aos domingos divulga o agronegócio, a agricultura e a agropecuária das regiões sul e sudeste do Pará, além de música sertaneja.

O programa Conexão Rural, produzido e apresentado pelo jornalista Lima Rodrigues, é hoje referência nas regiões sul e sudeste do Pará em se tratando de agronegócio, agricultura e agropecuária, além de música sertaneja. O programa estreia dia 10 de junho, domingo, às 9 da manhã, no SBT Canaã – canal 5, de Canaã dos Carajás (PA) e ainda em junho em Tucumã. No dia 27 de maio o programa estreou na Record – canal 9, de Xinguara, no sul estado e neste domingo começa a ser veiculado na Record de Rio Maria, também no sul do Pará. O Conexão Rural é veiculado em Parauapebas desde o dia 18 de dezembro do ano passado na Rede TV – canal 40. “Em breve estaremos sendo retransmitido em outras cidades como Marabá, Redenção e Curionópolis”, informa o jornalista Lima Rodrigues.

 

O objetivo do programa é divulgar e valorizar o trabalho desenvolvido pelos produtores rurais das regiões sul e sudeste do Pará e destacar matérias das mais diversas que estejam ligadas ao homem do campo e ao meio ambiente.

O Conexão Rural apresenta dicas e orientações aos produtores rurais visando a melhoria do plantel e o aumento da produtividade da agricultura na região e divulga as ações das grandes empresas nas áreas ambientais, como, por exemplo, os projetos de reflorestamento e agrícolas do Pará. “Também contamos as histórias dos pecuaristas pioneiros do sul e sudeste do Pará, que desbravaram a região com muita garra e determinação”, afirmou Lima Rodrigues.

Além de notícias de interesse dos produtores rurais, o programa apresenta ainda entrevistas com especialistas em agricultura, piscicultura, agronegócio, entre outros temas. As entrevistas são apresentadas dentro do quadro “Prosa na Varanda”.

O produtor e apresentador do programa informa que em breve será aberto espaço para “as mensagens dos presidentes dos sindicatos rurais da região, uma mensagem de quem entende do assunto”.

Desde dezembro no ar, o programa o Conexão Rural já apresentou matérias interessantes sobre “Seu” Chagas, um cearense que conserta e fabrica selas em Curionópolis de forma artesanal; entrevistou o presidente do Sindicato Rural de Parauapebas, Marcelo Catalão; conversou com o prefeito de Xinguara, Davi Passos, que mostrou seu lado de tocador de viola; apresentou em detalhes os projetos da “Estação Conhecimento” da Vale na APA do Gelado, a 40 km de Parauapebas, incluindo as áreas de bovinocultura, ovinocultura, fruticultura e sobre o futuro laticínio que está sendo implantado no local pela Fundação Vale.

O programa contou ainda a história do empresário Elias Ferreira Filho que produz 240 toneladas de peixes numa fazenda no município de Marabá (PA) e as vende numa chácara em Palmares 1 em Parauapebas. Apresentou também a novidade da criação do boi caracu mojo em Eldorado dos Carajás e em Água Azul do Norte, que tem como empreendedor o cirurgião-dentista e pecuarista Hélio Ramalho Rocha. Muitas outras matérias interessantes e importantes foram veiculadas no Conexão Rural como, por exemplo, a criação de galinha índio gigante e coberturas de vaquejadas em Parauapebas e Xinguara. O jornalista Lima Rodrigues entrevistou também o publicitário e pecuarista Duda Mendonça sobre vaquejada e agronegócio no Pará.

Além disso, o Conexão abriu espaço para várias duplas ou cantores sertanejos do sul e sudeste paraense, como, por exemplo, Kaiky e Daniel, de Curionópolis; Flávio e Luan, de Xinguara; Casagrande, de Parauapebas, Juca do Acordeon, também de Parauapebas, assim como a dupla Ronaldo e Cristiano, entre outras. “Nossa ideia é valorizar os artistas da região no segmento sertanejo e forró pé de serra, além do nosso folclore e das manifestações culturais do Pará”, destacou Lima Rodrigues.

O Conexão Rural tem produção e apresentação de Lima Rodrigues; imagens e edição de Roberto Araújo, da Fullimagens e ainda imagens de Anderson Souza.

PERFIL – LIMA RODRIGUES

Lima Rodrigues, 52 anos, jornalista, radialista e cordelista nasceu em Marabá (PA), foi criado em Imperatriz (MA); morou em Uberaba (MG), e em Brasília e atualmente faz trabalhos na área de comunicação no Pará e no Maranhão.

Colunista semanal do jornal O Progresso, de Imperatriz (MA), onde começou no jornalismo em 1977. Há pouco mais de um ano morando na região de Parauapebas, Lima foi repórter do programa Fala Cidade, da Liderança FM (102.1), apresentado à época por Nilvan Oliveira; foi repórter do Blog do Zé Dudu – de Parauapebas e colaborador dos jornais Correio do Pará e Carajás, também de Parauapebas.

Torcedor do Vasco da Gama,
amante do cordel, apaixonado pelo jornalismo e pelo radiojornalismo, Lima Rodrigues é formado em Comunicação Social (Jornalismo) pela CEUB (primeiro semestre de 1984) e trabalhou na Radiobrás (hoje EBC) durante 17 anos, quando teve a oportunidade de viajar o Brasil todo com os presidentes da República – desde a época de José Sarney – e por vários países, entre os quais Estados Unidos, Itália, Suíça, Espanha, Chile, Argentina e África do Sul.

Cobriu o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional por 22 anos. Neste período foi correspondente, também, em Brasília, de diversas emissoras de rádio, entre elas, Tupi, do Rio de Janeiro; Bandeirantes e Eldorado, de São Paulo; presidiu o Comitê de Imprensa da Câmara dos Deputados no biênio 1983/84 e foi Chefe do Núcleo de Rádio da Assessoria de Comunicação Social do Superior Tribunal de Justiça (STJ); assessor de imprensa de diversos parlamentares, entre os quais o deputado sindicalista Luiz Antônio de Medeiros e o então líder do PMDB no Senado, senador Valdir Raupp, de Rondônia. Foi também assessor de imprensa da Companhia Energética de Brasília (CEB).

Lima Rodrigues já escreveu em literatura de cordel as biografias de diversas personalidades como Pelé, Roberto Marinho e o senador José Sarney. Publicou em setembro de 2005 o livro “A História do Presidente Lula em Cordel” e em janeiro de 2011 lançou “A vida de Dilma Rousseff em Cordel”.

Recurso será destinado via Pronamp, com taxa de juros de 6,25% ao ano, menor do que as praticadas no crédito rural convencional, e prazo de amortização de até oito anos.

 O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Luciano Coutinho, anunciaram anunciaram segunda-feira o aporte de R$ 500 milhões ao Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp) para financiar o médio produtor rural que utilizar o recurso para investimento. A formalização da parceria foi nesta segunda-feira, 12 de março, na sede do banco, no Rio de Janeiro. Com a medida, o governo beneficia os produtores rurais com renda bruta anual de até R$ 700 mil que hoje tem dificuldade de acesso ao crédito rural, com taxa de juros de 6,25% ao ano, menor do que as praticadas no crédito rural convencional, e prazo de amortização de até oito anos, incluídos três anos de carência. O financiamento será limitado a R$ 300 mil por beneficiário, por ano agrícola. O recurso é para o ano-safra 2011-2012.

O ministro Mendes Ribeiro destacou que a adesão do Bndes ao Pronamp permitirá maior capilaridade ao programa, que é operacionalizado por meio de agentes financeiros. “O médio de hoje é o grande de amanhã. O Bndes repassando esses recursos para os demais bancos vai permitir a capilaridade ao programa”, salientou o ministro. O programa será operacionalizado pelo Bndes sob a “modalidade indireta”, que consiste naquelas operações onde os agentes financeiros credenciados junto ao banco são os responsáveis pela análise e concessão do crédito.

A medida cumpre um importante papel como programa intermediário entre os beneficiários do Pronaf, cujo limite de renda para enquadramento é de até R$ 110 mil/ano e àqueles atendidos pelas condições gerais do Crédito Rural. “O Bndes está totalmente engajado em contribuir para o desenvolvimento da agropecuária brasileira e considera estratégica essa parceria com o Mapa”, afirmou Coutinho.

A estimativa é de que o público potencial de enquadramento no Pronamp seja entre 250 mil e 300 mil agricultores, incluindo aqueles que, pela evolução da renda, deixaram ou deixarão naturalmente de ser beneficiários do Pronaf. No ano passado, o governo deu um grande passo em direção a essa categoria de produtores ao assegurar que até 10% dos recursos obrigatórios do crédito rural sejam direcionados ao Pronamp. O Pronamp Beneficiários: proprietários rurais, posseiros, arrendatários ou parceiros que tenham, no mínimo, 80% de sua renda bruta anual originária da atividade agropecuária ou extrativa vegetal e possuam renda bruta anual de até R$ 700 mil Modalidade: investimentos Limite de crédito: R$ 300 mil por beneficiário, por ano agrícola EncargMapa e Bndes anunciam aporte de R$ 500 mi Recurso será destinado via Pronamp, com taxa de juros de 6,25% ao ano, menor do que as praticadas no crédito rural convencional, e prazo de amortização de até oito anos .

Mais informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação Social (61) 3218-2203 imprensa@agricultura.gov.br (21) 2172-8970 imprensa@bndes.gov.br os financeiros: taxa efetiva de juros de 6,25 % a.a. Prazos de reembolso: até 08 (oito) anos, incluídos até 03 (três) anos de carência Mais informações para a imprensa: Assessoria de Comunicação Social (61) 3218-2203 imprensa@agricultura.gov.br (21) 2172-8970 imprensa@bndes.gov.br

ANULADAS PROVAS DO SENADO
A FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS, ORGANIZADORA DO CONCURSO DO SENADO, ANUNCIOU A ANULAÇÃO DAS PROVAS DA TARDE DE ONTEM TAMBÉM PARA O CARGO DE ANALISTA DE SUPORTE DE SISTEMAS. ANTERIORMENTE, A ASSESSORIA DA FUNDAÇÃO HAVIA DIVULGADO O CANCELAMENTO DAS PROVAS APENAS PARA OS CARGOS DE ANALISTA LEGISLATIVO NAS ÁREAS DE ANÁLISE DE SISTEMAS E SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL-ENFERMAGEM. COM ISSO, SÃO TRÊS CARGOS QUE TERÃO AS PROVAS CANCELADAS.
A FGV INFORMOU AINDA QUE NÃO HÁ DATA PREVISTA PARA A REALIZAÇÃO DA NOVA PROVA. NO PRIMEIRO COMUNICADAO, DIVULGADO POR VOLTA DAS 18H, O FUNDAÇÃO HAVIA DITO QUE OS CANDIDATOS A ESSES CARGOS REFARIAM O EXAME NO DIA 29 DE ABRIL. NO TOTAL, O CONCURSO DO SENADO OFERECE 246 VAGAS. OS MOTIVOS DA ANULAÇÃO FORAM “INCONSISTÊNCIAS TÉCNICAS (INSUFICIÊNCIA DE CADERNOS DE PROVAS EM ALGUMAS SALAS)”, SEGUNDO NOTA DIVULGADA PELA FGV.
AS PROVAS PARA OS DEMAIS CARGOS DO CONCURSO DO SENADO, REALIZADAS NESTE DOMINGO, PELA MANHÃ E À TARDE, CONTINUAM VÁLIDAS, SEGUNDO A ASSESSORIA DA FUNDAÇÃO. NO TOTAL, 157.939 CANDIDATOS SE INSCREVERAM NO CONCURSO DO SENADO, DOS QUAIS 63.194 PARA AS DIFERENTES FUNÇÕES DO CARGO DE ANALISTA LEGISLATIVO. A INFORMAÇÃO É DO SITE UOL.

LULA DEIXA O HOSPITAL

O EX-PRESIDENTE LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA RECEBEU ALTA MÉDICA NA TARDE DE DOMINGO  E DEIXOU O HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS, EM SÃO PAULO, POR VOLTA DAS 15H15. LULA SAIU DE CARRO ACOMPANHADO DA MULHER, A EX-PRIMEIRA DAMA MARISA LETÍCIA, SEM FALAR COM A IMPRENSA. O EX-PRESIDENTE ESTAVA INTERNADO HOSPITAL HAVIA UMA SEMANA. FORAM DIAGNOSTICADOS DOIS PEQUENOS FOCOS DE INFECÇÃO, UM EM CADA PULMÃO.
APÓS A ALTA, O CARDIOLOGISTA ROBERTO KALIL FILHO, UM DOS MÉDICOS RESPONSÁVEIS PELO TRATAMENTO, DISSE EM FRENTE AO HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS QUE O ESTADO GERAL DO EX-PRESIDENTE É MUITO BOM. SEGUNDO KALIL, LULA CONTINUA TOMANDO ANTIBIÓTICO, MAS ESTÁ SE ALIMENTANDO BEM, COME PRATICAMENTE TUDO E A TENDÊNCIA É DE QUE FIQUE CADA VEZ MELHOR.
EM NOTA, O HOSPITAL INFORMOU QUE LULA DEVERÁ RECEBER ANTIBIÓTICO AMBULATORIALMENTE NO HOSPITAL ATÉ O DIA 16 DE MARÇO. AINDA SEGUNDO O SÍRIO LIBANÊS, O PACIENTE ATINGIU UMA ACENTUADA MELHORA CLÍNICA E NORMALIZAÇÃO DOS EXAMES DE SANGUE E DA TOMOGRAFIA DE TÓRAX. A INFORMAÇÃO É DO SITE G1.

O CASO BRUNO

O GOLEIRO BRUNO FERNANDES DE SOUZA, PRESO HÁ UM ANO E OITO MESES SOB ACUSAÇÃO DO DESAPARECIMENTO E MORTE DA EX-AMANTE ELIZA SAMUDIO, VAI DIZER À JUSTIÇA QUE ELA MORREU E QUE LUIZ HENRIQUE ROMÃO, O MACARRÃO, SEU EX-SECRETÁRIO, É O MANDANTE DO CRIME.
ESSA É A NOVA VERSÃO QUE O EX-ATLETA DO FLAMENGO IRÁ SUSTENTAR, SEGUNDO SEU ADVOGADO, RUI CALDAS PIMENTA. AINDA DE ACORDO COM O DEFENSOR, MACARRÃO AGIU À REVELIA DE BRUNO.
ELIZA SAMUDIO, QUE TEVE UM FILHO COM O GOLEIRO, ESTÁ DESAPARECIDA DESDE JUNHO DE 2010. HÁ MAIS OITO PESSOAS ENVOLVIDAS. ENTRE ELAS, UM PRIMO ADOLESCENTE DO JOGADOR, QUE JÁ CUMPRE MEDIDA SOCIOEDUCATIVA. O GOLEIRO E OS DEMAIS ACUSADOS AGUARDAM JULGAMENTO. A INFORMAÇÃO FOI AO AR NA ESTREIA DO “TV FOLHA”,  ONTEM, NA TV CULTURA DE SÃO PAULO.

OBAMA PEDE DESCULPAS

O PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS, BARACK OBAMA, TELEFONOU ONTEM PARA O PRESIDENTE AFEGÃO, HAMID KARZAI, PARA MANIFESTAR “CHOQUE E TRISTEZA” PELO TIROTEIO INICIADO POR UM MILITAR AMERICANO, QUE RESULTOU NA MORTE DE 16 CIVIS NO AFEGANISTÃO. DE ACORDO COM INFORMAÇÕES DA CASA BRANCA, OBAMA AFIRMOU QUE O CRIME “NÃO É REPRESENTATIVO DO CARÁTER EXCEPCIONAL DOS MILITARES AMERICANOS E DO RESPEITO QUE OS EUA TÊM PELO POVO DO AFEGANISTÃO”. SEGUNDO NOTA DO GOVERNO DOS EUA, OBAMA TAMBÉM PROMETEU “REUNIR OS FATOS TÃO RAPIDAMENTE QUANTO POSSÍVEL E FAZER QUEM QUER QUE SEJA RESPONSÁVEL PRESTAR CONTAS”.
O PENTÁGONO DISSE QUE O MILITAR QUE ATACOU OS CIVIS AFEGÃOS É UM SARGENTO DO EXÉRCITO BASEADO EM FORT LEWIS (WASHINGTON). ELE TERIA SE ENTREGADO ÀS AUTORIDADES MILITARES LOGO DEPOIS DE COMETER O CRIME. PELO MENOS UMA TESTEMUNHA, PORÉM, DISSE QUE HAVIA MAIS DE UM MILITAR ENVOLVIDO. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA ESTADO.

INTERNET

AS PESSOAS QUE UTILIZAM AS REDES SOCIAIS NA INTERNET ESTÃO NA MIRA DOS PARLAMENTARES. SÓ NO SENADO, TRAMITAM TRÊS PROJETOS PARA ADEQUAR O CÓDIGO PENAL, INCLUINDO O USO DESSAS FERRAMENTAS PARA DENEGRIR A IMAGEM DE PESSOAS. PELO MENOS TRÊS DELES TRATAM ESPECIFICAMENTE DA QUESTÃO. .
UM OUTRO PROJETO, DE AUTORIA DA COMISSÃO PARLAMENTAR DE INQUÉRITO DA PEDOFILIA, FOI APROVADO EM 2011 E ESTÁ NA CÂMARA A ESPERA DE DELIBERAÇÃO. O PROJETO PERMITE QUE POLICIAIS SE INFILTREM EM REDES SOCIAIS PARA MAPEAR PEDÓFILOS QUE UTILIZAM ESSAS FERRAMENTAS NO ALICIAMENTO DE MENORES.
NO CASO DE CRIMES COMO CONSTRANGIMENTO ILEGAL, OS SENADORES QUEREM ADEQUAR O TEXTO DO CÓDIGO PENAL PARA ESTABELECER PENAS DE DETENÇÃO DE TRÊS MESES A UM ANO A QUEM USAR DE VIOLÊNCIA OU GRAVE AMEAÇA PELAS REDES SOCIAIS. A PENA PODE SER CONVERTIDA EM PAGAMENTO DE MULTA. ELA É EXTENSIVA ÀS PESSOAS QUE UTILIZAM INSTRUMENTOS DA INTERNET PARA REDUZIR “POR QUALQUER OUTRO MEIO” A CAPACIDADE DE RESISTÊNCIA DE UM INDIVÍDUO, FORÇANDO-O A NÃO FAZER O QUE A LEI PERMITE OU A FAZER O QUE ELA NÃO MANDA, “INCLUSIVE POR MEIO DAS REDES SOCIAIS PRESENTES NA REDE MUNDIAL DE COMPUTADORES”. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA ESTADO.

FUNCIONÁRIOS FANTASMAS NO CONGRESSO O PRESIDENTE DO DEM, AGRIPINO MAIA (RN), PAGAVA ATÉ SEMANA PASSADA MAIS DE R$ 4 MIL MENSAIS EM SEU ESCRITÓRIO POLÍTICO NO RIO GRANDE DO NORTE PARA UMA SERVIDORA FANTASMA. ESTUDANTE DE MEDICINA, EM VEZ DE TRABALHAR PARA O SENADOR EM NATAL, ELA FOI FAZER UM ESTÁGIO, EM AGOSTO DE 2011, NA ESPANHA. GLEIKA DE ARAÚJO MAIA É SOBRINHA DO DEPUTADO JOÃO MAIA (PR-RN) E DO EX-DIRETOR-GERAL DO SENADO, AGACIEL MAIA, DEMITIDO POR MANTER ESCONDIDOS OS ATOS DE NOMEAÇÕES E BENEFÍCIOS DE PESSOAS PROTEGIDAS PELOS SENADORES. DEPOIS DE PROCURADO PELO O GLOBO, O SENADOR DEMITIU A FUNCIONÁRIA. NO RIO GRANDE DO NORTE, O SENADOR PAULO DAVIM (PV) PAGA R$ 8,1 MIL PARA A CARDIOLOGISTA CARLA KARINI DE ANDRADE COSTA, SUA SÓCIA EM UMA CLÍNICA NO ESTADO. SEGUNDO DADOS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, ELA CUMPRE 50 HORAS SEMANAIS DE TRABALHO NO EXERCÍCIO DA MEDICINA. A ASSESSORIA DE DAVIM SUSTENTA QUE 80% DOS PRONUNCIAMENTOS DO SENADOR NA TRIBUNA DO PLENÁRIO VERSAM SOBRE SAÚDE. E ELA SERIA A CONSULTORA TÉCNICA. ESTES E OUTROS INÚMEROS CASOS FORAM CITADOS EM LONGA REPORTAGEM DO JORNAL O GLOBO NA EDIÇÃO DE DOMINGO EM MAIS UM ESCÂNDALO ENVOLVENDO O PODER LEGISLATIVO. A INFORMAÇÃO É DO JORNAL O GLOBO.

MORADORES DE RUA

A PEDIDO DA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA (SDH) E DO MINISTÉRIO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME (MDS), O INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) FARÁ UM LEVANTAMENTO DETALHADO SOBRE AS POPULAÇÕES DE RUA EM TODO PAÍS. OS DADOS EXISTENTES SERÃO ESMIUÇADOS E AMPLIADOS, SEGUNDO A SECRETÁRIA NACIONAL DE PROMOÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS (VINCULADA À SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS), SALETE VALESAN CAMBA. OS CASOS DE VIOLÊNCIA CONTRA MORADORES DE RUA REGISTRADOS NOS ÚLTIMOS DIAS, SEGUNDO A SECRETÁRIA, CHAMAM A ATENÇÃO PORQUE ESCONDEM O SENTIMENTO DE IMPUNIDADE. PARA SALETE CAMBA, É FUNDAMENTAL AINDA TENTAR DESFAZER OS PRECONCEITOS E OS SENTIMENTOS DE DISCRIMINAÇÃO. APENAS NO SÁBADO, TRÊS MORADORES DE RUA FORAM AGREDIDOS. EM BRASÍLIA, DOIS HOMENS QUE DORMIAM DE BAIXO DE ÁRVORES FORAM MORTOS A TIROS. EM CAMPO GRANDE, EM MATO GROSSO DO SUL, UM HOMEM, DE 22 ANOS, FOI AMARRADO E TEVE 40% DO CORPO QUEIMADOS. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA BRASIL.

JAPÃO, UM ANO DEPOIS DA TRAGÉDIA

A RECONSTRUÇÃO TOTAL DAS ÁREAS ATINGIDAS PELO TERREMOTO SEGUIDO POR TSUNAMI E ACIDENTES NUCLEARES NO JAPÃO DEVE LEVAR PELO MENOS UMA DÉCADA, SEGUNDO ESPECIALISTAS DO GOVERNO. NO PAÍS, CERCA DE 350 MIL PESSOAS ESPERAM POR UMA CASA. MAIS DE 50 MIL MORADIAS TEMPORÁRIAS FORAM CONSTRUÍDAS. PELOS DADOS DO GOVERNO, OS DANOS SÃO SUPERIORES A 156 BILHÕES DE EUROS. A IDEIA É INVESTIR 213 BILHÕES DE EUROS NOS PRÓXIMOS DEZ ANOS. NOS PRIMEIROS CINCO ANOS, 176 BILHÕES SERÃO APLICADOS. FORAM APROVADOS QUATRO ORÇAMENTOS SUPLEMENTARES. EM FEVEREIRO DESTE ANO, FOI CRIADA A AGÊNCIA DA RECONSTRUÇÃO. O OBJETIVO É QUE ELA FUNCIONE ATÉ 2020, COM REPRESENTAÇÕES NAS REGIÕES DE IWATE, MIYAGI E FUKUSHIMA, AS MAIS AFETADAS PELO TSUNAMI DE MARÇO DO ANO PASSADO. A DESTRUIÇÃO DO JAPAO POR U TSUNAMI OCORREU HÁ UM ANO. PARA O GOVERNO, OUTROS DESAFIOS SÃO A CRIAÇÃO DE EMPREGO E O APOIO PSICOLÓGICO ÀS VÍTIMAS. NO TOTAL, 163 PAÍSES E 43 ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS OFERECERAM AJUDA AO JAPÃO ATÉ O ANO PASSADO. UM GRUPO DE 29 PAÍSES E ORGANIZAÇÕES ENVIARAM EQUIPES DE RESGATE APÓS OS DESASTRES. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA BRASIL.

DEFESA DO CONSUMIDOR

O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR (CDC) ACABA DE COMPLETAR 21 ANOS DE VIGÊNCIA, TEMPO SUFICIENTE PARA TER SIDO ASSIMILADO PELA SOCIEDADE BRASILEIRA, MAS AINDA SÃO MUITOS OS CASOS DE DESRESPEITO. UM EXEMPLO É A DESOBEDIÊNCIA AO ARTIGO 42, QUE DETERMINA A DEVOLUÇÃO EM DOBRO (COM CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS) DOS VALORES COBRADOS INDEVIDAMENTE. EM ALGUNS CASOS, AS EMPRESAS SIMPLESMENTE NÃO DEVOLVEM NADA, MAS O MAIS COMUM É O REEMBOLSO APENAS DO VALOR COBRADO A MAIS. OS CONSUMIDORES RECLAMAM TAMBÉM DA DEMORA PARA O RESSARCIMENTO. NA MAIORIA DAS VEZES, AS COBRANÇAS INDEVIDAS SÃO RELACIONADAS A PRESTAÇÕES QUE JÁ FORAM QUITADAS, DESCONTOS EM CONTA BANCÁRIA DE VALORES DESCONHECIDOS E TARIFAS ABUSIVAS.

NOS PROCONS DO PAÍS, PROBLEMAS RELACIONADOS A COBRANÇAS (INCLUSIVE INDEVIDAS) TAMBÉM FORAM O PRINCIPAL MOTIVO DE QUEIXAS EM 2011, SOMANDO 545 MIL 578 OCORRÊNCIAS DE UM TOTAL DE 1 MILHÃO 538 MIL 483 RECEBIDAS PELOS ÓRGÃOS (35,46% DO TOTAL) – SEGUNDO DADOS FORNECIDOS PELO SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES DE DEFESA DO CONSUMIDOR (SINDEC). NO RANKING DA ANATEL, PROBLEMAS COM COBRANÇAS (TAMBÉM AS INDEVIDAS) LIDERAM AS RECLAMAÇÕES CONTRA OPERADORAS DE TELEVISÃO POR ASSINATURA, INTERNET BANDA LARGA, TELEFONIA FIXA E MÓVEL. A INFORMAÇÃO É DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.