Política, perfis e notícias de Serra Pelada

Mais de 157 mil candidatos disputam hoje uma das 246 vagas do Senado Gustavo Henrique Braga Jorge Freitas 

Correio Braziliense, 11 de março de 2012

 

 Hoje é o grande dia para 157,9 mil candidatos que disputam uma das 246 vagas do concurso do Senado. As provas serão aplicadas, simultaneamente, nas 26 capitais e no Distrito Federal, na parte da manhã, para quem concorre aos cargos de técnico legislativo, e à tarde, para os inscritos nos postos de analista e consultor. A concorrência será bem mais apertada — são 642 interessados por vaga. Maior que a da última seleção, feita em 2008, com média de 286 pessoas para cada oportunidade. Mas, em vez de optarem pelo descanso e pela descontração na véspera, como recomendado pelos especialistas, muitos candidatos aproveitaram o sábado para estudar mais um pouco. Saiba mais… Ambulantes reforçam estoques para atender concurseiros que disputam Senado Metrô funcionará em horário especial durante concurso público do Senado Não houve aulas na maioria dos cursinhos em Brasília, mas eles mantiveram equipe de plantão para tirar dúvidas e dar dicas de última hora. O concurso é um dos mais aguardados do ano devido aos altos salários iniciais, entre R$ 13,8 mil e R$ 23,8 mil. Na biblioteca do Templo da Boa Vontade, no final da Asa Sul, centenas de concurseiros se revesaram ao longo do dia de ontem para fazer uma última revisão ou reforçar algum ponto do programa.

Anúncios

O presidente do DEM, Agripino Maia (RN), pagava até semana passada mais de R$ 4 mil mensais em seu escritório político no Rio Grande do Norte para uma servidora fantasma. Estudante de Medicina, em vez de trabalhar para o senador em Natal, ela foi fazer um estágio, em agosto de 2011, na Espanha. Gleika de Araújo Maia é sobrinha do deputado João Maia (PR-RN) e do ex-diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, demitido por manter escondidos os atos de nomeações e benefícios de pessoas protegidas pelos senadores. Depois de procurado pelo GLOBO, o senador demitiu a funcionária.
Já o líder do PMDB, Renan Calheiros (PMDB-AL), após renunciar à Presidência do Senado por causa de acusações de que teria recebido dinheiro de um lobista, mantém velhos conhecidos em seu gabinete. Em 2011, resolveu chamar para trabalhar no escritório regional a fisioterapeuta Patrícia de Moraes Souza Muniz Falcão. De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes), do SUS, ela atua em duas clínicas, uma delas o Instituto Graça Calheiros, por 40 horas semanais. Renan disse não saber.
O peemedebista não abre mão da mulher de seu primo, o empresário Tito Uchôa, sócio do filho do senador, o deputado Renan Calheiros Filho, no Sistema Costa Dourada de Difusão. Vânia Lins Uchôa Lopes teve de deixar um cargo na presidência do Senado, em 2009, acusada de ser funcionária-fantasma. Em 9 de novembro de 2009, ela foi recontratada e até hoje é paga pelo Senado.
No Rio Grande do Norte, o senador Paulo Davim (PV) paga R$ 8,1 mil para a cardiologista Carla Karini de Andrade Costa, sua sócia em uma clínica no estado. Segundo dados do Ministério da Saúde, ela cumpre 50 horas semanais de trabalho no exercício da Medicina. A assessoria de Davim sustenta que 80% dos pronunciamentos do senador na tribuna do plenário versam sobre saúde. E ela seria a consultora técnica.
‘Tudo é tolerado até que vire escândalo’
Além desses casos, nos quais senadores se valem da resolução do Senado criada em 2010 para regulamentar o horário flexível de trabalho, há os parlamentares que não se importam com o passado de seus funcionários de confiança. O ex-governador do Piauí, senador Wellington Dias (PT-PI), emprega em seu escritório no estado o ex-prefeito de São Pedro do Piauí, Higino Barbosa Filho, cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral em 3 de novembro de 2009 por abuso de poder econômico e captação irregular de votos. Ele responde a três ações por improbidade administrativa. Wellington alegou que o processo não transitou em julgado — embora Higino tenha sido afastado do mandato por decisão judicial.
O senador Ivo Cassol (PP-RO) patrocina uma ilegalidade. O jornalista Francisco Sued de Brito Pinheiro Filho, nomeado como assistente parlamentar em 1 de dezembro do ano passado, ganhou outro cargo público, na Assembleia Legislativa de Rondônia. Em 1 de fevereiro deste ano, ele foi nomeado para trabalhar no gabinete da presidência da Assembleia. Embora o acúmulo de função pública seja proibido por lei, Sued continua a receber pelo Senado e pela Assembleia. A assessoria do senador disse, há 10 dias, que Cassol já havia identificado o problema e mandara demitir o funcionário. No entanto, até sexta-feira ele continuava como servidor federal, de acordo com o Quadro de Servidores Efetivos e Comissionados do Senado.
Cassol emprega Carlos Alberto Canosa, seu ex-secretário de Assuntos Estratégicos quando foi governador de Rondônia. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) pediu abertura de investigação contra Canosa por irregularidades em contrato de R$ 15 milhões para publicidade do governo.
Presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), a senadora Kátia Abreu (PSD-TO) mantém entre seus funcionários Sani Jair Garay Naiamayer. Em dezembro de 2008, a Justiça do Trabalho anulou uma sentença em que o filho de Sani, Cláudio Márcio Almeida Naimaier, havia ganho direitos trabalhistas em uma ação indenizatória contra o pai. O Ministério Público do Trabalho comprovou que a ação foi fraudulenta porque a fazenda Nova Querência, de Sani, sofria duas execuções financeiras da Fazenda Pública do Tocantins, além de duas hipotecas em favor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A senadora emprega Abdon Mendes Ferreira, condenado pelo TCE a devolver R$ 123 mil aos cofres públicos de Crixás por gasto irregular com alimentação, hospedagem e obras.
Cientista político da Universidade de Brasília, Ricardo Caldas disse que a presença de fantasmas e condenados por desvio de dinheiro público faz parte da cultura política do país, que ainda se pauta pela troca de favores.
— Ou você acredita que o senador não está retribuindo um favor? O sistema tende a acobertar até mesmo delitos de outros políticos. Tudo é tolerado até que vire escândalo. Tudo pode ser feito, se não for divulgad

Bom dia a todos. Após várias semanas sem atualizar este blog..e atendendo a pedidos, resolvi encarar a vida de blogueiro pra valer….a partir de hoje e sempre este blog estará sempre atualizado…obrigado pela atenção e pela compreensão…valeu..
abraço a todos,
LIMA RODRIGUES

E A CELPA SE EXPLICA…
O PROGRAMA LUZ PARA TODOS FOI A PRINCIPAL CAUSA DO PROBLEMA FINANCEIRO QUE AS CENTRAIS ELÉTRICAS DO PARÁ (CELPA) ENFRENTAM E LEVOU A EMPRESA A PEDIR RECUPERAÇÃO JUDICIAL. FOI O QUE INFORMOU AOS DEPUTADOS PARAENSES, JORGE QUEIROZ, PRESIDENTE DO GRUPO REDE, MAIOR ACIONISTA DA CELPA. A INFORMAÇÃO FOI PRESTADA EM REUNIÃO COM O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, MANOEL PIONEIRO (PSDB), E UM GRUPO DE DEZ DEPUTADOS DE TODAS AS BANCADAS.
OS DIRETORES DA CELPA EXPUSERAM A SITUAÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESA, MAS ASSEGURARAM QUE NÃO HÁ RISCO DE APAGÃO NEM DE INTERRUPÇÃO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ENERGIA, DURANTE A RECUPERAÇÃO FINANCEIRA, E NEM DE DEMISSÕES. OS DEPUTADOS QUESTIONARAM A JUSTIFICATIVA DE QUE O PROGRAMA LUZ PARA TODOS, FOI O GRANDE RESPONSÁVEL PELA SITUAÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESA, JÁ QUE O GOVERNO FEDERAL REPASSA RECURSOS PARA A EXPANSÃO DA REDE DE ENERGIA ELÉTRICA NA ÁREA RURAL. JORGE QUEIROZ AFIRMOU QUE NO PARÁ A CONCESSIONÁRIA SE VOLTOU MAIS ESPECIFICAMENTE PARA CUMPRIR AS METAS DO PROGRAMA. A INFORMAÇÃO É DO DIÁRIO DO PARÁ.

MULHERES MERECEM MAIS

AS MULHERES RECEBERAM, EM MÉDIA, 72,3% DO SALÁRIO DOS HOMENS EM 2011, SEGUNDO O ESTUDO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO: PERGUNTAS E RESPOSTAS,  DIVULGADO PELO INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE) EM HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER. O NÚMERO REPETE A PROPORÇÃO ENCONTRADA NOS LEVANTAMENTOS DE 2009 E 2010.
O ESTUDO MOSTROU AINDA QUE A JORNADA DE TRABALHO DAS MULHERES FOI INFERIOR À DOS HOMENS. EM 2011, AS MULHERES TRABALHARAM, EM MÉDIA, 39,2 HORAS SEMANAIS, CONTRA 43,4 HORAS DOS HOMENS, UMA DIFERENÇA DE 4,2 HORAS. ENTRETANTO, SEGUNDO O IBGE, 4,8% DAS MULHERES OCUPADAS EM 2011 GOSTARIAM DE AUMENTAR A CARGA HORÁRIA SEMANAL.
AS ATIVIDADES QUE MAIS ABSORVERAM MÃO DE OBRA FEMININA EM 2011, EM RELAÇÃO AO PATAMAR DE 2003, FORAM O COMÉRCIO, EM QUE A PARTICIPAÇÃO DAS MULHERES CRESCEU DE 38,2% PARA 42,6%, E OS SERVIÇOS PRESTADOS ÀS EMPRESAS, COM AUMENTO DE 37,3% PARA 42,0%. NOS SERVIÇOS DOMÉSTICOS, AINDA PREDOMINA A MÃO DE OBRA FEMININA (94,8%), COM PORCENTUAL IDÊNTICO AO REGISTRADO EM 2003. A INFORMAÇÃO É DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO.

 DILMA LAMENT A DERROTA

A PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF “LAMENTA” A REJEIÇÃO DO NOME DE BERNARDO FIGUEIREDO, DURANTE A VOTAÇÃO NO SENADO PARA A SUA RECONDUÇÃO À DIREÇÃO-GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES (ANTT), “MAS RESPEITA A DECISÃO DO SENADO”. A INFORMAÇÃO É DO PORTA-VOZ DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, THOMAS TRAUMANN, QUE ACRESCENTOU QUE O GOVERNO VAI ENVIAR OUTRO NOME PARA AVALIAÇÃO DOS SENADORES. A PRESIDENTE, NO ENTANTO, NÃO TEM PRAZO PARA ENCAMINHAR ESSE NOVO NOME. POR ENQUANTO, FICA NO CARGO DE DIRETOR-GERAL INTERINO DA ANTT O DIRETOR IVO BORGES.
ONTEM,  UM DOS INTERLOCUTORES MAIS PRÓXIMOS DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF, O MINISTRO DA SECRETARIA GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, GILBERTO CARVALHO, ADMITIU NESTA QUE O PALÁCIO DO PLANALTO VIVE UM “MOMENTO TENSO” NA RELAÇÃO COM A BASE ALIADA. A INFORMAÇÃO É DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO.

CONVERSAS AO PÉ DO OUVIDO

UM DIA DEPOIS DE A PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF SOFRER A PRIMEIRA DERROTA IMPOSTA PELA SUA BASE ALIADA NO SENADO, EM ESPECIAL O PMDB, O LÍDER DO GOVERNO, ROMERO JUCÁ (PMDB-RR), DISSE QUE ESTÃO PREVISTAS CONVERSAS DA PRESIDENTA COM AS BANCADAS DE CADA PARTIDO DA ALIANÇA POLÍTICA. NA QUARTA-FEIRA, A INDICAÇÃO, PELO EXECUTIVO, DO NOME DE BERNARDO FIGUEIREDO PARA OCUPAR O CARGO DE DIRETOR-GERAL DA AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES (ANTT) FOI REJEITADA PELO SENADO POR 36 VOTOS, SENDO A MAIORIA DELES DE PARLAMENTARES GOVERNISTAS.
O SENADOR ROBERTO REQUIÃO (PMDB-PR) CHEGOU A APRESENTAR REQUERIMENTO PARA ADIAR A VOTAÇÃO DA MATÉRIA, MAS, COMO O PEDIDO FOI DERROTADO, O PRESIDENTE DO SENADO, JOSÉ SARNEY, COLOCOU A MENSAGEM PRESIDENCIAL COM O NOME DE FIGUEIREDO EM VOTAÇÃO. PERGUNTADO QUANDO SERIAM INICIADAS AS CONVERSAS COM OS PARTIDOS ALIADOS, ELE DISSE QUE DEPENDE APENAS DA PRESIDENTA MARCAR. NESSES ENCONTROS, ESTARIA PRESENTE, TAMBÉM, A MINISTRA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS, IDELI SALVATTI. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA BRASIL.

ENEM E A JUSTIÇA

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL (MPF) NO CEARÁ DENUNCIOU ONTEM À JUSTIÇA CINCO PESSOAS POR PARTICIPAÇÃO NO VAZAMENTO DE QUESTÕES DO EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO (ENEM), EM 2011. FORAM CITADOS NA DENÚNCIA DUAS REPRESENTANTES DO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS (INEP), ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELO ENEM; UMA REPRESENTANTE DA  FUNDAÇÃO CESGRANRIO, QUE PREPAROU E APLICOU A PROVA; E DOIS FUNCIONÁRIOS DO COLÉGIO CHRISTUS, DE FORTALEZA, CUJOS ALUNOS TIVERAM ACESSO ANTECIPADO A ALGUMAS QUESTÕES.
EM OUTUBRO DE 2011 FOI INSTAURADO INQUÉRITO POLICIAL PARA APURAR A AUTORIA DO VAZAMENTO DE QUESTÕES DA PROVA DO ENEM DO ANO PASSADO. DE ACORDO COM O MPF, FOI CONSTATADO QUE ALUNOS DO COLÉGIO CHRISTUS, DE FORTALEZA, TIVERAM ACESSO ANTECIPADO A 14 QUESTÕES QUE CONSTAVAM DO EXAME. OS ITENS ESTAVAM EM UMA APOSTILA DISTRIBUÍDA PELA ESCOLA SEMANAS ANTES DA APLICAÇÃO DO ENEM. AS QUESTÕES VAZARAM DA FASE DE PRÉ-TESTES DO EXAME, DA QUAL A ESCOLA PARTICIPOU EM OUTUBRO DE 2010. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA BRASIL.

OPERAÇÃO PROGRESSO

A POLÍCIA FEDERAL PRENDEU ONTEM, DURANTE A OPERAÇÃO PROGRESSO, REALIZADA NO RIO GRANDE DO SUL, 19 PESSOAS ENVOLVIDAS COM O TRÁFICO INTERNACIONAL DE DROGAS. DE ACORDO COM INFORMAÇÕES DA DELEGACIA DE POLÍCIA FEDERAL EM PASSO FUNDO (RS), QUE COMANDOU AS INVESTIGAÇÕES, DOS 20 MANDADOS DE PRISÃO, FORAM CUMPRIDOS 19. UM HOMEM, DE NACIONALIDADE PARAGUAIA, ESTÁ FORAGIDO E É PROCURADO PELA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DE POLÍCIA CRIMINAL, A INTERPOL.
OS MANDADOS DE BUSCA E APREENSÃO E DE PRISÃO FORAM CUMPRIDOS NAS CIDADES GAÚCHAS DE PASSO FUNDO, ERECHIM E PORTO ALEGRE, E TAMBÉM NAS CIDADES DE CAÇADOR, EM SANTA CATARINA, E FOZ DO IGUAÇU, NO PARANÁ. NA CIDADE PARANAENSE, FORAM CUMPRIDOS OITO MANDADOS DE PRISÃO E APREENDIDOS TRÊS VEÍCULOS QUE ERAM UTILIZADOS PELA QUADRILHA. OITENTA POLICIAIS FEDERAIS DO RIO GRANDE DO SUL, DE SANTA CATARINA E DO PARANÁ PARTICIPARAM DA OPERAÇÃO. A OPERAÇÃO PROGRESSO TEVE INÍCIO NO MÊS DE JULHO DE 2011 E, DURANTE OS OITO MESES DE INVESTIGAÇÕES, OS POLICIAIS FEDERAIS PRENDERAM 14 PESSOAS EM FLAGRANTE, FIZERAM A APREENSÃO DE APROXIMADAMENTE 37 QUILOS DE COCAÍNA, 332 QUILOS DE MACONHA E 11 VEÍCULOS. A INFORMAÇÃO É DA AGÊNCIA BRASIL.

Afro XXI

Uma grande celebração à igualdade marcará a abertura oficial do Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (Afro XXI), na próxima quinta-feira (17), às 9h30, no Centro de Convenções da Bahia, em Salvador. O governador do estado, Jaques Wagner, estará ao lado de Enrique Iglesias, que comanda a Secretaria Geral Ibero-americana, entidade parceira do governo brasileiro na organização do evento. Ainda comporão a mesa a ministra de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, e a embaixadora Vera Machado, subsecretária de Assuntos Políticos do Itamaraty, além de um representante da sociedade civil a ser definido pelas entidades reunidas durante esta quarta-feira (16). A solenidade será aberta a toda a população, inclusive para aqueles que não conseguiram se inscrever para as mesas que compõem a programação.

Às 9h30, a líder religiosa Makota Valdina fará a saudação religiosa com os três tambores sagrados rum, pi e lês, para abrir os caminhos para o encontro. Em seguida, Will Carvalho vai cantar o Hino Nacional e o Hino ao Dois de Julho. A solenidade prossegue com as falas das autoridades e será encerrada com a apresentação de Lazzo, que cantará Oração pela Libertação da África do Sul, canção de Gilberto Gil símbolo d luta contra o racismo. Após a solenidade, a mesa será desfeita e terão início as falas dos três principais organizadores do encontro, Juca Ferreira, embaixador da Secretaria Geral Ibero-americana (Segib) para o Ano dos Afrodescendentes, Navy Pilay, alta comissária dos direitos humanos da ONU, e por fim a ministra Luiza Bairros.

Antes mesmo da abertura oficial, os debates em torno das formas de combate ao racismo e para a implantação de ações efetivas de reparação para as populações afrodescendentes no Brasil e em países latino-americanos e africanos terão espaço com o fórum de entidades da sociedade civil, que acontece durante toda a quarta-feira (16), no mesmo local. Desse primeiro dia, sairá a Carta de Salvador, documento contendo propostas das entidades para os governos. Dias 17 e 18, acontecem mesas temáticas, reunindo especialistas, pesquisadores e gestores públicos. O resultado desses três dias de debates será apresentado aos chefes de Estado, que se reunirão no sábado (19), no Palácio da Aclamação, para a elaboração da Declaração de Salvador, documento final do evento com diretrizes para políticas públicas das nações envolvidas.

Mais informações e marcação de entrevistas

Assessoria de imprensa:

Rogério Paiva 71 8202 6551

Kau Rocha: 71 8787 4401

Fernanda Lopes Correia 61 8406 3280

funag.gov.br/afro21

A abertura do encontro da sociedade civil dentro do Afro XXI foi marcada pela afirmação da autonomia dos movimentos sociais e da sociedade civil em relação aos governos. A perspectiva desse encontro entre representantes da sociedade civil ibero-americano, caribenha e africana é constituir propostas que contribuam com a Declaração de Salvador, documento que sairá do encontro de chefes de Estado no último dia do Afro XXI.

À mesa de abertura do encontro sentaram-se, lado a lado, representantes dos movimentos sociais e de governos. O primeiro a saudar o encontro foi Gilberto Leal, militante do Movimento Negro Unificado, que destacou a necessidade da união e da competência na articulação política da sociedade civil para ter força para interferir e enfrentar blocos políticos muito bem articulados na região.

Juca Ferreira, representante do Brasil na Secretaria Geral Ibero-Americana, fez um prognóstico nada animador da possibilidade de recrudescimento do racismo com as crises atuais que afetam o centro do capitalismo global. Por outro lado afirmou a maturidade do movimento social de luta por igualdade. “Esse momento não é apenas de celebração. O objetivo é interferir no processo democrático e de desenvolvimento econômico”, disse Ferreira.

O panamenho Humberto Brown, representante do movimento Diáspora Latina, lembrou a necessidade de buscar a inteligência ancestral para encontrar saídas e dar respostas adequadas à conjuntura global na luta contra o racismo. “Será um dia desafiante, pois são muitas questões e pouco tempo para discutir toda a pauta”, refletiu ele.

A representante da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Magali Navys, demonstrou alegria por identificar um crescimento da organização da luta contra o racismo. “Até hoje foi a sociedade civil que empurrou os avanços”, declarou ela. Entretanto, ponderou que as forças contrárias a esses avanços também crescem.

Inclusão – Representando o governo da Bahia, o secretário Elias Sampaio, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, apontou que não há possibilidade de avanço do Brasil sem a inclusão dos afrodescendentes. “Eleger governos progressistas é uma condição necessária, mas não suficiente para construirmos a igualdade racial”, afirmou Sampaio.

Para finalizar, a representante da Articulação das Organizações das Mulheres Negras Brasileiras e membro do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade, Vera Baroni, chamou a atenção do público para boatos de que a Secretaria das Mulheres e a Seppir estariam em risco de extinção. “Essas instituições cumprem um papel muito importante e precisam ser potencializados e não extintos”, declarou. E finalizou apontando para a grandeza da diversidade presente ao encontro e em especial à presença das mulheres negras.

Assessoria de imprensa do Afro XXI

Rogério Paiva 71 8202 6551

Kau Rocha: 71 8787 4401

Fernanda Lopes: 61 8144 4770

funag.gov.br/afro21

Por Lma Rodriguês*

(São Felix do Xingu – PA – 16/11/11) Será realizada nesta sexta-feira (18), a partir das 9h, no Parque de Exposições Rosiron Prudente, em São Felix do Xingu, no sudeste paraense, uma reunião que contará com a presença de representantes do Governo do Pará, entre os quais, Sidney Rosa – secretário da Subsecretaria de Estado do Interior e Polícia (SEIP), e  Tereza Lusia Mártires Coelho, secretária do Meio Ambiente; do Ministério Público Federal, da prefeitura municipal de São Felix do Xingu, do Sindicato dos Produtores Rurais e da sociedade civil em geral.

Entre objetivos do encontro estão: endossar o alcance da meta de 80% dos imóveis rurais do município no Cadastro Ambiental Rural (CAR); traçar metas e ações para o município no momento pós-desembargo, e mostrar o trabalho feito no município quanto a união da sociedade civil, ONGs e Prefeitura quanto ao desembargo do mesmo.

Para o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de São Felix do Xingu, Wilton Filho, o Wiltinho, “os produtores rurais se sentem marginalizados e descontentes quanto a não valorização do seu produto e sentem a necessidade de mudança de conduta, tendo em vista que o município de São Felix do Xingu, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é o maior produtor de rebanho bovino do país, porém os pecuaristas não podem  exportar carne para o exterior”, afirmou.

Wiltinho disse que “os produtores precisam de maiores informações tanto dos orgãos federais como dos estaduais que estão muito distante da realidade do município”.

Expectativa

O dirigente rural está confiante e aguarda com muita expectativa a reunião do dia 18 em São Felix do Xingu. “A expectativa é muito boa e temos certeza que vamos mostrar às autoridades o quanto o município pode ser importante na defesa do meio ambiente e mesmo assim contribuir e muito na geração de divisas na pecuária e também na agricultura do Estado”, destacou Iltinho.

Ao ser perguntado quais as principais reivindicações da classe produtora rural do sudeste do Pará, Wilton Filho afirmou que “os produtores quem um melhor posicionamento do Governo Estadual quanto às políticas públicas nas áreas fundiárias, infraestrutura e assistência ao produtor, tanto técnica quanto de fomento, financiando o aumento de produção de suas propriedades e aumentando, assim, sua renda”, disse ele.

 

*Lima Rodrigues é jornalista, radialista e produtor e apresentador do programa “Conexão Rural”, que estreia em 4 de dezembro das 7h às 8h da manhã na Rede TV – Canal 40 de Parauapebas (PA) e na Rede Record – canal 27, de Curionópolis (PA).